• Colégio Dinâmico

Transição para o Ensino Médio requer preparação dos alunos e pais

O seu filho está preparado para entrar no Ensino Médio? A transição do Ensino Fundamental para esse novo ciclo da educação pode ser um momento de muitas dúvidas e transformações. Psicóloga do Colégio Dinâmico em Goiânia há mais de 20 anos e mestre em Educação, Ângela Dantas já acompanhou de perto esse período de transição de centenas de pessoas e avalia que essa é uma ocasião tão importante quanto quando a criança vai ingressar na Educação Infantil.


“É um momento em que culminam o tempo de ingresso no Ensino Médio e o tempo de expressão da adolescência e dos sentimentos, de maior autonomia, da busca pelo encontro com seus grupos. O adolescente não muda só a idade, muda a relação com o corpo e os desejos, além de aspectos físico, cognitivo-intelectual, afetivo-emocional, social e mesmo psicológico”, explica.


Ela destaca que se trata de uma transição que vai além do jovem e também impacta diretamente na família. Segundo Ângela, é nessa fase que o adolescente irá ter um maior desprendimento e a família se expressa na vida dele com um papel e uma dinâmica diferentes. “Os pais também precisam lidar com o luto da perda de um filho criança que agora está crescido”, avalia.



Disciplina


Outro viés importante desse momento de transformação do adolescente é o papel da escola. Se antes o aluno tinha um apoio mais próximo dos pais na educação, auxiliando em tarefas, por exemplo, agora o adolescente precisa ter mais autonomia e, consequentemente, mais responsabilidade sobre o próprio aprendizado.


Neste sentido, a psicóloga destaca que, para uma transição mais tranquila e exitosa, é essencial que o aluno já venha sendo preparado a adotar essa postura antes de entrar no Ensino Médio. “A base do Ensino Fundamental é importante se esse jovem já teve proximidade com um ritmo de estudo, com uma disciplina cotidiana”, destaca Dantas.


Quando fala sobre disciplina, Ângela explica que uma boa forma da escola trabalhar essa característica com o adolescente seria incorporando-a como ato de construção de sua autonomia, algo que os jovens buscam. “Assim, ele se sente bem em estudar, passa a ser prazeroso, pois ele entende como algo natural da dinâmica de viver”, explica.


Expectativas


A experiência da psicóloga mostra que, muitas vezes, os pais querem que o filho ou filha mantenha o mesmo repertório de notas que tinha quando estava no Ensino Fundamental. Porém, se esquecem que a dinâmica do Ensino Médio é diferente e é natural que o aluno passe por um processo de transição até se ajustar e, além disso, passe a se identificar mais ou menos com determinados campos do saber.


“Os pais também precisam aprender a lidar com sua própria frustração. É preciso analisar o ritmo, os processos metodológicos e pensar também que o exitoso não é um sujeito que só tira dez. O aluno no Ensino Médio vai encontrando seu formato, vai se redesenhando e se constituindo como um sujeito ético e responsável”, conclui.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo