• Colégio Dinâmico

No Colégio Dinâmico, a Cultura faz parte da formação humana

O Colégio Dinâmico tem como uma de suas diretrizes preparar os jovens não apenas para o Enem/Vestibular, mas para a vida. É por isso que na grade curricular do Ensino Médio, além de disciplinas como Matemática, Física e História, os alunos são convidados a vivenciarem experiências culturais variadas. São oportunidades nas quais eles entram em contato com produções culturais regionais, nacionais e internacionais, clássicas e contemporâneas, eruditas e populares.


Dentre as práticas de incentivo à Cultura, a escola abre suas portas para apresentações artísticas locais como da Orquestra Sinfônica de Goiânia, do Balé do Estado de Goiás e do Studio Dançarte. Além disso, o teatro, a dança e as artes plásticas fazem parte do dia a dia do Colégio em projetos variados.


“A Cultura é conhecimento vivo, está sempre se modificando. O que a gente vive é o que a gente produz. Uma aula que integra a arte dentro da sala de aula é trazer a vida, a vivência para dentro da escola. Temos infindáveis fontes de conhecimento, podemos aprender muita coisa, mas ter isso vivo, na sua frente, é por meio do fazer cultural. É ter vida na Educação”, afirma a professora de Arte, Mônica Serpa.


No Dinâmico, os estudantes podem fazer aulas em que aprendem teatro, desenho, pintura e escultura. Há ainda ações interdisciplinares nas quais matérias como Literatura promovem o ensino do conteúdo com o uso de recursos artísticos, envolvendo alunos e professores.


No desenvolvimento dos trabalhos, os alunos aprendem as técnicas para execução das atividades e são levados à reflexão sobre temas atuais. Nas apresentações de teatro, por exemplo, já foram encenadas obras autorais da professora Mônica que abordaram temas como autoestima, envolvimento da família, imigração e direito das mulheres, além de obras clássicas do teatro nacional, como “Vestido de noiva”, ”O santo e a porca”, “Eles não usam black tie”, e “Como se fazia um deputado”.




Apresentações


No meio do ano, os estudantes realizam uma apresentação interna dos trabalhos para a comunidade do próprio colégio. “São atividades em grupo para os alunos se sentirem fortes uns com outros e se prepararem para outras experiências não só no teatro, mas na vida, de vencerem seus medos, suas inseguranças”, explica a professora.


Já no encerramento do ano letivo é vez da tradicional apresentação do grupo de teatro do Colégio Dinâmico, realizada em local externo para o público formado por familiares e amigos de todo o Dinâmico. A ocasião também é um momento para expressar a solidariedade, pois é tradicional a arrecadação de alimentos e outros artigos para doações.


Durante a pandemia os alunos mantiveram as atividades práticas das aulas de Arte e o Colégio prepara uma exposição, também no formato online, para apresentar desenhos, pinturas, aquarelas e outros trabalhos desenvolvidos pelos estudantes em casa.


Para Mônica Serpa, o contato com a Cultura também é uma forma dos alunos desenvolverem habilidades e expressar emoções em um mundo “cada vez mais robotizado”. “Esses eventos e produções culturais proporcionam situações nas quais eles têm que tomar uma atitude, improvisar, tomar uma decisão rápida e, assim, resgatar processos cognitivos. Em um mundo que vem tudo pronto, quando você consegue fazer alguma coisa com as próprias mãos é muito gratificante. É resgatar parte da nossa humanidade”, destaca Serpa.




Veja a lista completa de peças apresentadas por alunos do Colégio Dinâmico:


1999- O Pagador de Promessas ( Dias Gomes)

O Santo Inquérito ( DiasGomes)

Pássaros Partidos( adaptação de vários textos)

O Menino e o Rio( Ângelo Machado)

2000/ Nós ( coletânea de vários autores)

O Noviço ( Martins Pena)

2001- A Capital Federal(Artur Azevedo)

Planeta Água ( autoral)

2002- Gota d’Água(Chico Buarque e Paulo Pontes)

A Bruxinha que era boa( Maria Clara Machado)

Comemoração dos 80 anos da Semana de Arte Moderna - peça “Mário “( coletânea de poemas de Mario de Andrade)

2003- O Beijo no asfalto ( Nelson Rodrigues)

E agora José?( performances intercalas com poemas dê Drummond)

2004- Vestido de noiva( Nelson Rodrigues)

Morte é Vida Severina( João Cabral de Melo Neto)

2005- A Cartomante( adaptação do texto de Machado de Assis)

O Romanceiro da Inconfidência ( Cecília Meirelles)

O Falecido( comédia autoral)

2006- Rosas de Guimarães ( adaptação de textos de Guimarães Rosa, dentre outros Miguilim e Grande Sertão Veredas)

Os Saltimbancos( musical de Chico Buarque)

2007- Eles não usam Black Tie ( Gianfrancesco Guanieri )

Cantos, contos e Canções ( autoral sobre contextualização de musicais da Disney)

2008- A Cartomante ( remontagem) Machado de Assis

2009- Tarsila( Maria Adelaide Amaral)

2010- Livro dos Homens( Ronaldo Correia de Brito)

2011- Uma Noite em cinco atos( Alberto Martins)

2013- Romeu e Julieta ( musical -adaptação de Shakespeare)

2012- Eu vos abraço milhões (Moacyr Scliar)

2013- Liberdade Liberdade ( Millor Fernandes)

2014- Partidas( adaptação da obra de Giafrancesco Guarniere)

2015- Intolerâncias ( autoral)

2016- Vidas de Arte( autoral)

2017- Nossos Dias ( autoral)

2018- Êxodos ou Corações em deslocamento ( autoral)

A Hora da Estrela( Clarice Lispector)

Baú do Drummond ( adaptação de obras de Carlos Drummond de Andrade texto professor Álvaro Catelan

2019- Rochas( autoral)

2020- em março reapresentação de Rochas

0 visualização0 comentário